Santander

  • 14/11/2017

    Após ação do Sindicato, Santander reconhece assédio

    APÓS RELATOS DE TRABALHADORES, SINDICATO DENUNCIA CONDUTA ASSEDIADORA PARA O BANCO
    Imagine um superior hierárquico que mande os colegas “estender tapete vermelho”, que chega a escolher a cor do batom que as mulheres devem usar no ambiente de trabalho, que reclama da aparência dos trabalhadores e ameaça de demissão a todo momento. 

    O Sindicato tomou conhecimento que um gerente do Santander tinha conduta assediadora e pediu providências ao banco e o gestor acabou sendo punido com demissão. “Mesmo sabendo que o assé- dio é organizacional e que há uma hierarquia de cobranças, inclusive aos gerentes, nada justifica uma postura de ameaças, grosserias. O gerente sentia-se intocável e fazia uso de sua função para humilhar a equipe”, explica Karla Huning, secretária-geral do Sindicato. 

    De acordo com Denner Halama, os relatos que chegaram ao Sindicato mostram que os trabalhadores estavam saturados pela cobrança exorbitante. “As ameaças dos gestores são mediante cobrança de metas de 500% num cenário de falta de funcionários, que recentemente foram realocados sob a justificativa do plano de retenção de contas da prefeitura”, explica. Dos gestores, espera-se respeito e profissionalismo para manter um ambiente de trabalho saudável.

    Essa informação é parte da Folha Bancária de novembro. Acesse aqui a versão online para ler o jornal.
    Paula Padilha SEEB Curitiba

Notícias relacionadas

Nenhum registro encontrado.

Últimas notícias