Financiários

  • 16/12/2016

    Contraf orienta aceitação de propostas negociadas com financeiras

    As propostas são do Banco Industrial (BIB), do Banco Votoratin e da e da BV Financeira

    A Contraf-CUT encaminhou aos sindicatos, nesta sexta-feira (16), os acordos de Participação nos Lucros e Resultados negociados com China Construiction Bank, antigo BIC, com o Banco Industrial (BIB), com o Banco Votorantin e com a BV Financeira. O objetivo é que as entidades que possam unidades desses bancos em suas bases realizem assembleia, até o próximo dia 28 de dezembro, para avaliação da proposta. A Confederação orienta pela aceitação.

    Para diretor da Contraf-CUT, Jair Alves, essa é uma grande conquista específica para os funcionários desses bancos. “É fruto de toda a mobilização realizada durante a Campanha Nacional 2016. Acordos como esses, nesta conjuntura que todos os trabalhadores enfrentam, é muito importante e com certeza ajudará nas constas dos bancários”, afirmou.

    Banco Votorantin

    O Acordo Coletivo de Trabalho sobre Sistema Alternativo Eletrônico de Controle de Jornada e Acordo Coletivo de Trabalho sobre Programa Próprio de Participação nos Resultados do Banco Votorantim S/A prevê reajuste no piso do banco de R$ 1200,00 para R$ 1600,00 e teto de 30 salários este ano. Com compromisso do banco de negociar a diminuição para os próximos acordos, este acordo vale só para 2016.

    BV Financeira

    O Acordo Coletivo de Trabalho sobre Sistema Alternativo de Controle de Jornada de Trabalho e Acordo Coletivo de Trabalho sobre Programa Próprio de Participação nos Resultados da BV Financeira S/A conta com reajuste no piso salarial da financeira de R$ 1600,00 paraR$ 2600,00 e teto do programa passou de 35 salários para 30 salários este ano. Com compromisso do banco de negociar a diminuição para os próximos acordos, este acordo vale só para 2016.

    CCB

    Acordo prevê o pagamento de R$ 3,240,00 a todos os funcionários mais uma cesta alimentação no valor de R$ 565,28 com teto de dez salários (10), haja vista que o banco queria aumentar o teto para 20 salários (20) e não aceitamos a proposta do banco.

    Financeira

    Visto que a financeira este ano deu prejuízo e para os funcionários não serem mais prejudicados porque não receberam a PLR dos financiários, propomos fazer um acordo no modelo do banco para os funcionários, sendo assim, segue a proposta: Acordo prevê pagamento de R$ 1,500,00 a todos os funcionários e uma cesta alimentação no valor de R$ 530,76 com teto de dez salários (10), que conquistamos depois de longa negociação com o banco. O Acordo é de um ano.

    BIB

    O resumo do acordo para este ano de 2016 e 2017 é de piso de R$ 720,00 e reajuste de 8% sobre o mesmo para 2018. O teto é salários de oito salários.

    Contraf-Cut