HSBC

  • 15/08/2016

    Sindicato cobra manutenção de direitos do Bradesco

    Em reunião, representantes dos trabalhadores apresentaram denúncias e reclamações.


    Após inúmeras denúncias e demandas recebidas, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, em conjunto com a Fetec-CUT-PR, solicitou à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Paraná uma mesa redonda com o Bradesco para tratar da incorporação dos funcionários do HSBC. A reunião aconteceu no dia 11 de agosto, em Curitiba, e contou com a participação de representantes do banco e das entidades sindicais.

    E
    ntre as principais denúncias dos bancários estão a obrigatoriedade do uso de trajes sociais, até mesmo em áreas que não realizam atendimento pessoal a clientes, e a proibição do uso de barba para os homens. Também foram apresentadas, na reunião, as reclamações sobre aumento das taxas subsidiadas do empréstimo consignado e do trabalho extraordinário em agências, nos finais de semana, sem a presença de vigilantes e sem a comunicação prévia ao Sindicato.

    Por fim, os representantes dos trabalhadores cobraram a manutenção da bolsa-educação, dos ambulatórios nos locais de trabalho e de um dia de folga a cada 5 anos trabalhados (com limite de 5 dias), além da apresentação dos normativos de benefícios tanto do Bradesco quanto do HSBC. O banco se comprometeu a dar uma resposta em 20 dias.

    “Desde a sinalização do HSBC de que sairia do Brasil, nós temos lutado pelo emprego e pelos direitos dos bancários. Agora que a compra pelo Bradesco foi concluída, não seria diferente. Vamos exigir que todos os direitos sejam mantidos e que exista isonomia entre os funcionários”, destaca Edna Andreiu, dirigente sindical. “Para que a atuação do Sindicato seja ainda mais efetiva, solicitamos que os bancários informem, anonimamente, todos os problemas, transtornos e dificuldades enfrentadas no período de transição”, conclui.

    Transtornos com a transição HSBC/Bradesco? Denuncie aqui!

    Renata Ortega SEEB Curitiba