Geral

  • 15/02/2018

    Sindicato acompanha bancário e encontra erro na homologação

    Valor da multa sobre o FGTS não estava considerando valor total recolhido.

    Nesta quarta-feira, 14 de fevereiro, representantes do Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região acompanharam a homologação da rescisão de contrato de um funcionário do Itaú, nas dependências do banco, e constataram erros nos valores a serem recebidos. “Analisamos a documentação do bancário demitido previamente e fizemos os cálculos necessários. Ao comparar com os valores apresentados pelo Itaú, contatamos que o banco não estava considerando para o pagamento da multa o saldo do FGTS recolhido pelo então Banestado”, relata a secretária do Jurídico, Ana Fideli. Com isso, o bancário estava perdendo parte dos valores a que tinha direito.

    Além do cálculo incorreto, o Sindicato também detectou que a documentação para que o ex-funcionário solicitasse à Caixa Econômica Federal o acesso ao seu FGTS estava incompleta. “Tais falhas são bastante recorrentes nas homologações. Por isso, consideramos indispensável a presença do Sindicato no ato de rescisão do contrato. Só assim garantimos que os trabalhadores não tenham perdas e façam valer as conquistas da categoria”, acrescenta a dirigente sindical.

    Fique atento!
    Ainda que a Reforma Trabalhista tenha retirado a obrigatoriedade das homologações da rescisão de contrato passarem pela entidade sindical, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, assinada antes das mudanças, garante esse direito aos bancários. Porém, os bancos insistem em descumprir a CCT, válida até 31 de agosto de 2018, e já estão forçando os demitidos a realizarem as homologações fora dos sindicatos. Com isso, os trabalhadores não são mais assistidos por profissionais capacitados para tal, que conferem os valores devidos, analisam os direitos e evitam possíveis incorreções.

    O Sindicato relembra que realizar a homologação com a presença da entidade é um direito de todos os trabalhadores. Sendo assim, os bancários demitidos devem solicitar ao banco que a homologação seja feita na entidade. Caso o banco negue tal direito, o trabalhador deve entrar em contato com o Sindicato, pelo e-mail juridico@bancariosdecuritiba.org.br, para realizar a pré-homologação.

    Leia mais: Saiba como solicitar a pré-homologação

    Renata Ortega SEEB Curitiba