Geral

  • 15/02/2018

    Homologação sem o Sindicato é roubada!

    Bancários demitidos devem entrar em contato com a entidade para realizar pré-homologação.

    Desde que entrou em vigor a Reforma Trabalhista, os bancos vêm forçando os bancários demitidos a realizarem a homologação da rescisão de contrato em suas próprias dependências, sem a presença do Sindicato. Com isso, os trabalhadores podem ter perdas, tanto financeiras quanto de direitos garantidos. O Sindicato dos Bancários de Curitiba e região orienta a categoria a, em caso de demissão, buscar a entidade para realizar a pré-homologação.

    Se receber a carta de demissão, o bancário deve entrar em contato com o Sindicato, pelo e-mail juridico@bancariosdecuritiba.org.br, e agendar a sua pré-homologação. Na data marcada, deve trazer toda a documentação necessária para que sejam feitos os cálculos dos valores devidos, realizadas as devidas ressalvas e verificados os direitos garantidos pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). É preciso trazer a carteira de trabalho, os últimos 12 holerites e o extrato do FGTS. Assim, quando for assinar a homologação, o trabalhador já terá em mãos todas as informações que precisa.

    Vale lembrar que, ao assinar o termo de quitação, você está abrindo mão de cobrar judicialmente possíveis valores pagos incorretamente. Por isso, é tão importante entrar em contato com o Sindicato antes de assinar a homologação. Assim, você terá mais segurança de que receberá tudo o que tem direito!

    Erros são comuns
    Ao longo dos anos em que acompanha a homologação das rescisões de contrato da categoria, o Sindicato observa e corrige diversas irregularidades. Veja quais são as mais comuns:

    - Indenização sobre valor parcial do FGTS e não total (considerando os descontos de todos os meses trabalhados);
    - Desconto de Imposto de Renda sobre verbas indenizatórias que não são tributáveis;
    - Demissão em período de estabilidade após acidente de trabalho;
    - Demissão em período de estabilidade pré-aposentadoria;
    - Demissão em período de estabilidade por gravidez;
    - Demissão de bancário com doença ligada ao trabalho.

    Outras informações
    Além disso, no ato da homologação, o Sindicato também pode informar os bancários demitidos sobre o futuro dos Planos de Saúde e Previdência, sobre o Seguro de Vida e ainda fazer ressalvas que garantam a possibilidade de futuras ações judiciais para reparar perdas. 

    Renata Ortega SEEB Curitiba