Geral

  • 02/03/2018

    Dia Internacional da Mulher: 8 de março é de luta!

    Sindicato convida mulheres bancárias e financiárias para mobilizações no mês de março

    A próxima grande marcha das mulheres em Curitiba está marcada para a próxima quinta-feira, 08 de março, Dia Internacional da Mulher. A data histórica foi instituída em 1910, durante a II Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, para registrar diferentes greves de mulheres trabalhadoras que protagonizaram as lutas por direitos. 

    O Sindicato das Bancárias e Financiárias de Curitiba e região convida todas as trabalhadoras para somar nesta manifestação de rua, que tem concentração das 16h30 às 18h00, a partir da Praça da Mulher Nua (Praça 19 de Dezembro, Centro Cívico) e coletivamente realizar uma grande marcha pelas ruas da cidade em celebração às lutas das mulheres.


    A marcha é organizada e unificada por diversos coletivos, entre eles a Marcha Mundial das Mulheres e a Rede das Mulheres Negras, que protagonizam a organização junto a outros movimentos sociais e sindicatos de trabalhadores. 


    Por que é importante participar?

    Nos últimos anos, o debate sobre os níveis alarmantes de desigualdade, assédio, violência e discriminação motivados por gênero tem ganhado visibilidade no Brasil e no mundo. As estatísticas apontam que uma a cada três brasileiras é vítima de violência. A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no País. 

    Entretanto, uma parcela conservadora da sociedade tem se mostrando cada vez mais favorável a redução da autonomia da mulher. Um exemplo é a proposta de lei que tramita no Congresso Nacional e pretende proibir completamente o aborto no País, mesmo nos casos de estupro.

    No Brasil, as mulheres representam, aproximadamente, 51,5% da população. Em comparação com os homens, mais mulheres completam o ensino superior. Ainda assim, em praticamente todas as categorias profissionais, os homens possuem os cargos mais altos e os maiores salários.

    Tal discriminação é ruim não só para as mulheres, mas para todo o conjunto da classe trabalhadora. A promoção da igualdade entre homens e mulheres poderia agregar US$ 28 trilhões ao Produto Interno Bruto (PIB) global até 2025. Por isso, a redução das desigualdades é uma luta de todos e para todos.

    Participe do debate "A mulher trabalhadora e o golpe"

    O Sindicato também participa, na semana do Dia Internacional da Mulher, do debate "A mulher trabalhadora e o golpe", que será realizado na próxima terça-feira, 06 de março, às 19 horas, na APP Sindicato (Av. Iguaçu, 880). O evento terá a presença de Eleonora Menicucci, que atuou como ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, extinta pelo governo Temer. Ela estará ao lado da bancária Marisa Stédile, ex-presidenta do Sindicato e diretora da Fetec-CUT/PR, e da historiadora Heliana Hemetério, representante da Associação Brasileira de Lésbicas, Travestis e Transexuais - ABGLT.

    O debate também marca o lançamento do 2º volume do livro "A enciclopédia do golpe", editado pelo Instituto Declatra e que traz verbetes sobre o papel da mídia hegemônica na alavancagem de Michel Temer à Presidência da República.

    Acesse aqui o evento no facebook.

    Março, mês da Mulher

    O Sindicato promove no mês de março diversas outras atividades de formação mas também de celebração à luta das mulheres e se soma a outras junto aos movimentos populares. Confira a agenda:

    06 de março, terça-feira
    Debate: "A mulher trabalhadora e o golpe"
    Horário: 19h
    Local: APP Sindicato (Av. Iguaçu, 880)

    08 de março, quinta-feira
    Marcha Dia Internacional da Mulher
    Concentração às 16h30 na Praça da Mulher Nua

    23 de março, sexta-feira
    Boteco das Bancárias e Financiárias
    Local: Espaço Cultural e Esportivo (Rua Piquiri, 380)

    25 de março, domingo
    Pedalada da CUT Paraná pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
    Concentração: Praça Santos Andrade, a partir das 9h.

    27 de março, terça-feira
    Barraca na Boca Maldita, organizada pelo Sindicato e pela Fetec, para levar informação e conscientizar sobre a luta pelo fim da violência contra a mulher e também sobre os reflexos das reformas trabalhistas e previdenciárias para as mulheres.

    SEEB Curitiba

Notícias relacionadas

Nenhum registro encontrado.

Últimas notícias