Geral

  • 03/09/2018

    Cineasta Silvio Tendler lança filme "Dedo na ferida" em Curitiba

    O cineasta carioca Silvio Tendler vem a Curitiba, em setembro, para lançar sua obra mais recente, o documentário "Dedo na ferida". Tendler participa da exibição e de um debate sobre o filme no dia 06, quinta-feira, às 19h00, no auditório da APP-Sindicato, no bairro Rebouças.

    Em cerca de 1h30, o longa apresenta a ação devastadora do capital financeiro em âmbito mundial. A linguagem didática tornam o conteúdo acessível a todos os públicos. A narrativa é construída costurado a história de um personagem real – trabalhador e morador da periferia 
    – e depoimentos de especialistas nacionais e estrangeiros.

    O filme recebeu o prêmio de melhor longa documentário, pelo júri popular, na 19ª edição do Festival do Rio de 2017, e o troféu Ecofalante, na competição Latino-Americana da 7ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, em 2018.

    A obra é fruto da parceria entre o Sindicato dos Engenheiros do Rio de Janeiro (Senge-Rio) e a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge). A estreia em Curitiba é realizada pelo Sindicato dos Engenheiros do Paraná (Senge-PR), APP-Sindicato, Faculdade de Artes do Paraná (FAP)/Universidade Estadual do Paraná (Unespar), com apoio do Jornal Brasil de Fato, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Federação dos Bancários do Paraná (Fetec-CUT-PR), Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região e Central Única dos Trabalhadores (CUT-PR).

    O lançamento do documentário vai integrar o projeto "Cinema Militante", que terá exibição também no dia 05, quarta-feira, com uma mostra de documentários "Estado e Violência", das 19h00 às 22h30. Para os espectadores que participarem das duas atividade, nos dia 05 e 06, haverá certificação de 8 horas pela FAP/UNESPAR. 
    A APP-Sindicato fica na Avenida Iguaçu, 880, bairro Rebouças. A exibição começará pontualmente às 19h.

    Biografia e prêmios
    Silvio Tendler dirigiu mais de 80 obras de cunho histórico e social, entre curtas, médias, longas-metragens e séries. Licenciado em História pela Université de Paris VII, é mestre em Cinema e História pela École des Hautes-Études/Sorbonne. Desde 1979 é professor do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio.

    Tem mais de sessenta prêmios e fez as três maiores bilheterias do documentário brasileiro. “Jango” recebeu o Margarida de Prata e o melhor filme do Júri Popular do Festival de Gramado. “Glauber – O filme, labirinto do Brasil” foi eleito melhor filme pelo júri popular e pela crítica do Festival de Brasília, e participou da Seleção Oficial Hors concours do Festival de Cannes. “Encontro com Milton Santos” venceu o Festival de Brasília e levou o prêmio de melhor filme no Festival de Documentários Santiago Álvarez.




    SEEB Curitiba