Geral

  • 29/08/2018

    Bancários de Curitiba e região aprovam propostas

    Assembleia realizada neste dia 29 reuniu mais de 700 bancários no Espaço Cultural e Esportivo.

    Foto: Daniela Carvalho/SEEB Curitiba

    728 trabalhadores de bancos públicos e privados da base do Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região participaram da assembleia de avaliação das propostas da Campanha Nacional 2018, realizada nesta quarta-feira, 29 de agosto, no Espaço Cultural e Esportivo. Seguindo a orientação do Comando Nacional dos Bancários, a categoria aprovou as propostas apresentadas pela a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil. 

    "Encerramos uma das campanhas salariais mais difíceis das ultimas décadas. Uma campanha que muito embora não tenha tido muita movimentação ou visibilidade externa, foi de intensa negociação interna, que nos exigiu paciência, perspicácia, estratégia, tensionamento e persistência para chegarmos ao limite de uma proposta defensável junto à categoria", explica Elias Jordão, presidente do Sindicato e membro do Comando Nacional.

    "Ao final, esgotamos o processo negocial com a convicção de termos feito o melhor possível, chegando a uma proposta de ganho real nos salários e demais verbas e, principalmente, com a manutenção de todos os nossos direitos, algo raro nas negociações das demais categorias na atual conjuntura. Percebemos ainda que fizemos um bom trabalho, pela manifestação da assembleia que aprovou a proposta por ampla maioria e também pelos retornos positivos que estamos tendo da nossa base", conclui Elias. 

    A campanha se encerra, mas a luta continua
    "Por fim, é importante lembrar que daqui a alguns dias os destinos do Brasil e dos nossos direitos enquanto trabalhadores estarão em nossas mãos. Independente de partido ou candidato, é nossa obrigação elegermos tanto para o mandatário do País quanto para o parlamento pessoas que tenham compromisso com a classe trabalhadora", acrescenta o presidente do Sindicato. "Caso contrário, toda nossa resistência e nossa luta em defesas dos direitos serão inócuas, a exemplo do Congresso que temos hoje formado por uma grande maioria de bancadas que defendem tão somente interesses inversos aos interesses dos trabalhadores. A Campanha Nacional 2018 se encerra, mas a nossa luta diária continua. Até a próxima vitória!", finaliza Elias Jordão. 

    Atualizado às 11h45 de 30/08/2018. 
    SEEB Curitiba