Caixa Econômica

  • 07/02/2018

    Pagamento da Promoção por Mérito está previsto para 20/02

    Os deltas são uma conquista da luta dos empregados do banco durante a campanha salarial de 2008.

    Questionada pelos representantes dos trabalhadores, a Caixa Econômica Federal informou que está previsto para o dia 20 de fevereiro o pagamento dos valores referentes à por Promoção por Mérito 2018, tendo como ano base 2017, retroativos a janeiro. Os chamados deltas são uma conquista da luta dos empregados do banco na campanha salarial de 2008. A sistemática de promoção por merecimento está assegurada no Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2018 e prevê pontuação final de até 70 pontos, resultante do somatório dos pontos nos critérios Frequência ao Trabalho, PCMSO, Horas de Capacitação, Iniciativas de Autodesenvolvimento e Indicação de Empregado na Unidade.

    “A promoção por mérito é uma das mais relevantes conquistas dos trabalhadores do banco e resultado de um longo processo de negociação. Todos os anos, nossa mobilização tem sido decisiva para manter a conquistas dos deltas”, lembra o vice-presidente da Fenae, Sergio Takemoto. "Vale ressaltar que, ano a ano, a Caixa tenta vincular o recebimento ao cumprimento de metas. Mas nós temos resistidos, ou seja, essa conquista precisa ser defendida em constantemente", acrescenta Genesio Cardoso, coordenador da comissão que negocia a Promoção por Mérito com a Caixa.

    Histórico
    Em 2014, por exemplo, o banco não discutiu a sistemática e somente com a pressão dos empregados foram garantidos o pagamento de um delta para todos os promovíveis e a inclusão da sistemática no ACT 2015/2016. Em 2015, a Comissão Paritária do Plano de Cargos e Salários debateu as regras da promoção por merecimento, que trouxeram avanços significativos. A mesma sistemática adotada em 2015 foi assegurada também para 2016, com pagamento dos deltas em janeiro de 2017.

    Após a campanha salarial do ano passado, a sistemática foi mantida para a Promoção por Mérito 2018, ano base 2017. Os critérios objetivos foram distribuídos da seguinte forma: 20 pela conclusão de 30 horas anuais de módulos da Universidade Caixa, cinco pontos pela participação no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e outros 15 pontos para a frequência medida pelo Sistema de Ponto Eletrônico (Sipon).

    A sistemática também considera critérios subjetivos, que garantem até 20 pontos. Cada empregado indica de dois a oito empregados da sua unidade (preferencialmente da sua equipe) que atenderam aos critérios de avaliação como relacionamento no ambiente de trabalho e contribuição para a solução de problemas. A distribuição dos 20 pontos variou em função do número de indicações, que tiveram relação com o número de indicações recebidas. Foi garantida também a pontuação extra de 10 pontos para iniciativa de autodesenvolvimento.

    SEEB Curitiba, com informações da Fenae