Caixa Econômica

  • 22/06/2018

    Saúde Caixa: Banco precariza gestão e Contraf-CUT cobra ajuste

    Caixa debitou a mensalidade do Saúde Caixa do mês de junho na conta corrente em duplicidade.

    Ao invés de cobrar no holerite dos empregados, a Caixa debitou a mensalidade do Saúde Caixa do mês de junho na conta corrente dos bancários. Além disso, efetuou a cobrança em duplicidade. A Contraf-CUT entrou em contato com a Caixa para cobrar a restituição imediata desses valores, e a não cobrança de juros dos empregados que estão com saldo negativo e outros prejuízos acarretados pela cobrança errada. “Os empregados da Cauxa precisam se mobilizar e continuar juntos na defesa do Saúde Caixa”, declarou Fabiana Uehara Proscholdt, secretária de Cultura da Contraf-CUT.

    Esse problema ocorreu na mesma semana em que os empregados mobilizados pelo movimento sindical deflagraram protestos em diversas cidades do país em defesa do Saúde Caixa e contra mudanças prejudiciais planejadas pelo governo Temer nos planos de saúde dos empregados de empresas públicas, que, dentre outros pontos, impõem mais custos aos associados, limitam a cobertura dos aposentados por meio de carências e excluem dependentes.

    “O Saúde Caixa é uma grande conquista dos empregados resultado da mobilização da Campanha Nacional. Existe desde 2004 e é regrado pelo Acordo Coletivo de Trabalho específico com o Banco. É um ótimo plano, mas por meio de uma série de medidas nós estamos identificando má intenção da direção do banco em precarizar os serviços e inviabilizar sua manutenção, por isso empregados devem se mobilizar a fim de defender o convênio”, afirma Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos empregados (CEE/Caixa).

    Contraf-CUT