Caixa Econômica

  • 10/10/2018

    Caixa: Grupo de trabalho garante delta só com critérios objetivos

    Reivindicação dos empregados foi proposta em reunião sobre Promoção por Mérito.

    Os empregados da Caixa tiveram uma importante conquista nesta terça-feira, 09 de outubro. Depois do banco anunciar que, por conta de limitação orçamentária, vai distribuir no máximo 1 delta para os empregados, os representantes dos trabalhadores convocaram uma reunião do Grupo de Trabalho que discute a Promoção por Mérito. Nele, ficou garantido que a avaliação será feita com critérios objetivos e não terá vínculo algum com as metas ou o GDP.

    Para Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), foi uma vitória dos trabalhadores. “A Promoção por Méritos, ao lado do Saúde Caixa, em 2004 e 2008, são as duas maiores conquistas recentes da categoria. Ambas são fruto da conjunção de um governo que abriu diálogo com os trabalhadores depois de muito tempo, com a luta incessante da categoria”.

    Na avaliação do coordenador, conseguiu-se chegar no mais próximo possível do que os trabalhadores queriam, com a distribuição de 1 delta para todos os empregados, que representa o aumento de 2,35% no salário padrão, sem a função gratificada. “Nosso objetivo é premiar a maior parte dos empregados”, finalizou Dionísio Reis.

    João Paulo Pierozan, representando Fetec-CUT-PR e coordenador do GT, ainda ressaltou outros pontos positivos. “Aplicação de critérios objetivos de avaliação, a não aplicação do GDP, pequena carga de horas de formação da Universidade Caixa e poucos critérios excludentes para ser elegível a 1 delta.” 
    Os empregados que receberão um delta não podem apresentar nenhum dos impedimentos abaixo:

    - Menos de 180 dias de efetivo no trabalho
    - Registro na última referência salarial do PCS ao qual é vinculado
    - Aplicação de penalidade de
    suspensão (Ocorrência 60 – Rh053), iniciada em 2018
    - Contrato de trabalho extinto (RH053, RH087, RH089, RH098)
    - Aplicação de penalidade de advertência (Ocorrência 300 – RH053), já tendo recebido outra advertência nos últimos cinco anos
    - Registro de censura ética (Ocorrência 1423 – RH013)
    - Contrato de trabalho suspenso em 20 de dezembro de 2018
    - Não apresentar PCMSO válido
    - Ter realizado menos de oito horas de desenvolvimento (capacitação) no Programa Agir Certo Sempre

    Para todo os critérios será considerada a data limite de 20/12/2018 e de realização ou apresentação dos requisitos.

    Contraf-CUT