Outros bancos

  • 21/02/2018

    Banrisul lucra mais de R$ 1 bilhão em 2017

    Mesmo com o lucro, a instituição fechou 698 postos de trabalho

    No ano de 2017, o Banrisul obteve um lucro líquido de R$1,053 bilhão, ou seja, 59,6% a mais em relação ao ano de 2016 e um aumento de 134,2% na comparação com o 3º trimestre. Com isso, o retorno sobre o Patrimônio Líquido do banco (ROE) aumentou nos últimos doze meses para 13,5%. Mesmo com o lucro, a instituição fechou 698 postos de trabalho, em função da implementação do Plano de Aposentadoria Voluntária - PAV, instituído em fevereiro de 2017. Ao final de 2017, a Instituição contava com um quadro de 10.516 empregados. Já a rede de agências se manteve em 536 unidades.

    De acordo com o relatório do banco, o resultado nos lucros foi influenciado, principalmente, pela expansão da margem financeira, redução das despesas de PDD, aumento das receitas de prestação de serviços e tarifas e pelo reconhecimento de créditos tributários referentes a um processo judicial relativo ao Plano Verão, de 1989 (evento extraordinário nos resultados).

    Os ativos totais cresceram 6,2% em doze meses, totalizando R$ 73,3 bilhões. O patrimônio líquido também expandiu em 9,2% frente a 2016, alcançando R$ 7,0 bilhões. A carteira de crédito teve crescimento de 3,4% no período, totalizando a R$ 31,4 bilhões.

    Já a carteira comercial representou 71,7% do total, somando R$ 22,5 bilhões, com alta de 10,2% em doze meses. As operações com pessoa física cresceram 7,7%, atingindo R$ 15,9 bilhões, enquanto as voltadas para pessoa jurídica tiveram queda de 0,7%, totalizando R$ 6,6 bilhões.

    O índice de inadimplência para atrasos superiores a 90 dias foi de 3,56% (com redução de 1,44 p.p.). As despesas com crédito de liquidação duvidosa foram reduzidas em 13,4%, totalizando R$ 1,44 bilhão.

    As despesas com pessoal, acrescidas da PLR aumentaram em 6,9% em doze meses, atingindo R$ 2,1 bilhões, enquanto as receitas de prestação de serviços e de tarifas bancárias cresceram 2,7% e totalizaram R$ 1,7 bilhão. Assim, a relação entre receita de prestação de serviços e tarifas e das despesas de pessoal foi de 84,55%, com queda de 4,19 p.p. em relação a 2016.

    Clique aqui e veja o destaque do Dieese

    Contraf-CUT