Banco do Brasil

  • 28/06/2018

    BB: Primeira rodada de negociação será na sexta (29)

    Garantir a ultratividade do acordo é prioridade nesta primeira reunião.

    A primeira rodada de negociações entre o Banco do Brasil e a Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), órgão auxiliar da Contraf-CUT que assessora o Comando Nacional dos Bancários no relacionamento com os funcionários e com a direção do BB, será realizada na próxima sexta-feira, 29 de junho, em São Paulo.

    “Nesta primeira reunião, o principal ponto de negociação será a manutenção da ultratividade do acordo em vigência até 31 de agosto. Queremos o banco garanta que nenhum dos direitos seja retirado até que seja firmado um novo acordo”, afirmou Wagner Nascimento, coordenador da CEBB, lembrando que a nova legislação trabalhista aprovada pelo Governo Temer acaba com a ultratividade das convenções e acordos coletivos. Ou seja, caso não haja acerto para assinatura de um novo acordo, todas as cláusulas perdem sua validade e, com isso, os bancários podem perder direitos históricos, conquistados após anos de luta.

    Além da manutenção dos direitos, o 29º Congresso nacional dos Funcionários do BB, realizados nos dias 07 e 08 de junho, em São Paulo, definiu uma série de
    reivindicações específicas dos funcionários do banco:

    - Melhoria das condições de trabalho nas agências, com contratação de funcionários;
    - Melhoria dos escritórios digitais;
    - Defesa da Cassi;
    - Rejeição da proposta da consultoria Accenture, contratada pelo banco, que apresenta em seu relatório modelos de governança que incluem no nível diretivo gestores externos ao corpo de associados;
    - Rejeição da proposta do banco para a Cassi, que quebra a solidariedade e penaliza os menores salários;
    - Ampliar a lutar contra a resolução 23 da CGPAR;
    - Fortalecimento do BB como banco público;
    - Revisão da tabela PIP no Plano Previ Futuro para melhoria do benefício;
    - Incluir os planos de saúde e previdência dos bancos incorporados na mesa de negociação;
    - Acordo Coletivo para todos os funcionários sem a discriminação da nova lei trabalhista;
    - Manutenção da minuta de reivindicação dos funcionários do BB.

    Contraf-CUT