Banco do Brasil

  • 08/02/2019

    Mesa da Cassi tem discussões sobre governança e custeio

    Entidades representantes dos funcionários apresentam contraproposta de governança.

    Foto: Guina Ferraz/Contraf-CUT

    A segunda rodada da mesa de negociação da Cassi com a entidades representantes dos funcionários e o Banco do Brasil, realizada nesta quarta-feira, 07 de fevereiro,  debateu a proposta de governança que o BB havia apresentado na última reunião. 

    Os trabalhadores apresentaram uma contraproposta com o modelo de estrutura de governança construído do Grupo de Trabalho (GT), constituído na Cassi, em novembro de 2018. Eles esclareçam as dúvidas sobre a estrutura de governança, com a participação dos diretores eleitos da Cassi.

    As entidades representativas também reafirmaram a importância da área de saúde do trabalhador e os programas de saúde estarem nas diretorias eleitas, por estas áreas terem mais relação sensível com o corpo social, a rede própria e os conselhos de usuários. 
    Os debates vão continuar nas entidades sobre a parte da proposta do BB acerca do modelo decisório e formato das eleições.

    O Banco do Brasil apresentou nesta reunião uma proposta de custeio para a base das discussões. A proposta passará por debates nas entidades, pois necessita de detalhamentos dos números para o melhor entendimento dos associados, bem como a elaboração de uma contraproposta sobre os diversos itens de custeio. 
    As entidades que compõe a mesa de negociação também estão analisando as sugestões de ajuste de redação no Estatuto, conforme proposta do BB e da diretoria da Cassi.

    O coordenador da mesa de negociação da Cassi, Wagner Nascimento, avalia ser necessário que cada tema que apareça para o debate com os funcionários seja mais claro e transparente. “A proposta de estrutura de governança apresentada pelas entidades foi construída com muitos debates dentro do GT na Cassi e esperamos que seja aceita como modelo a ser implantado. Sobre o custeio, temos que analisar as premissas apresentadas pelo banco, assim como os valores globais para que possamos discutir melhor uma proposta na mesa. O importante é que a negociação está acontecendo e sabemos do nosso compromisso com os associados da Cassi.”

    A próxima reunião está marcada para o dia 19 de fevereiro.

    Contraf-CUT