Opinião

  • PDV do Itaú causa terror entre bancários

    PDV do Itaú causa terror entre bancários

    Nos últimos dias, os gestores do Itaú, animados por uma proposta de Plano de Demissão Voluntária (PDV), que sequer havia sido escrita, aproveitaram a deixa para aterrorizar seus comandados. Os bancários teriam que aderir à proposta até o dia 03 de dezembro, prazo último, segundo os comandantes.

    Em reunião com o setor de Recursos Humanos do banco, no dia 01 de dezembro, o diretor Marcelo Orticelli assegurou que o prazo para a adesão vai até julho de 2015, contrariando a “turma de terror” – que nem trabalhadores hospitalizados pouparam em sua sanha de adequar suas agências.

    Segundo o RH, dos 1.400 elegíveis ao PDV, todos do setor de varejo, Emps 2, 3 e 4, aproximadamente 500 já foram realocados para outras unidades. Ainda conforme o representante do banco, todos os esforços serão feitos para realocar os demais empregados. Assim, restam 900 trabalhadores para serem alvos da sanha exterminadora de empregos do Itaú.

    Da nossa parte, entendemos que o Itaú, como outros bancos, não pode utilizar de seu poder de demitir indiscriminadamente. Pois, uma instituição que lucra tantos bilhões todos os anos não pode atuar com esse tipo gestão e desempregar tantos trabalhadores.

    Se você é elegível ao, procure o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região.

    Eustáquio Moreira

Articulista

Nenhum articulista vinculado.

Artigos Relacionads

Nenhum registro encontrado.

Últimos artigos